Instruções

1) Formulação de dietas: formular uma dieta informando dados do animal e selecionando dentro do banco de dados, os alimentos que deseja utilizar. (figura 1)

Figura 1

2) Predição de Desempenho: nesta opção o usuário pode verificar o potencial de produção de uma dieta. São necessários peso do animal e as quantidades (em matéria natural ou matéria seca) dos alimentos que se supõe proporcionar o ganho esperado. (Figura 2)

Figura 2

3) Tabela Resumida: permite ao usuário verificar a composição dos alimentos que estão disponíveis para a formulação das dietas ou avaliação de desempenho. (Figura 3)

Figura 3

4) Enviar Alimento: Neste item o usuário poderá acrescentar seu alimento com respectiva composição. As informações sobre a composição devem ser comprovadas por documento emitido pelo laboratório de origem dos dados.

Figura 4

5) Calcular Exigências: Permite ao usuário calcular as exigências de diferentes categorias animais (bezerros, crescimento e terminação, vacas de corte), a partir de seu peso vivo, do ganho médio diário ou da produção de leite. (Figura 5)

Figura 5

Na barra superior ainda é permitido abrir os arquivos em pdf das versões em português e inglês da Tabela de Exigências Nutricionais de Zebuínos Puros e Cruzados (BR-CORTE). Neste Ícone todos os capítulos estão disponíveis. Se o usuário desejar adquirir a tabela impressa, poderá utilizar o link que levará à página de Editora UFV.

Ainda na barra superior, o usuário tem acesso às instruções de uso, como colaborar e autores e citação. (Figuras 6 e 7)

Figura 6
Figura 7

INSTRUÇÕES PARA FORMULAR DIETAS

O usuário deve clicar em "Formulação de Dietas", na barra superior (Figura 1). Uma barra abaixo da barra superior indicará em qual dos passos da formulação o usuário se encontra. O preenchimento dos dados do animal corresponde ao passo 1. Nesta tela deve-se acrescentar o peso vivo inicial (PVI), peso vivo final (PVF). O programa irá calcular automaticamente o peso médio e exibirá no campo peso vivo (PV), sendo a dieta formulada para este peso. O usuário deve colocar o ganho médio diário (GMD) e escolher uma categoria (crescimento e terminação, vaca ou bezerro), clicando em um destes. Se o usuário clicar em crescimento e terminação, outras abas se abrirão para escolha da raça (nelore ou cruzados), sistema de criação (confinamento ou pasto) e a condição sexual do animal (Macho não castrado, macho castrado ou fêmea). Se desejar escolher vaca precisará informar o estado fisiológico (seca ou lactante) e se escolher bezerro, deverá informar a produção de leite da vaca, uma vez que este entrará como ingrediente da dieta e será descontado dos cálculos de exigências para inserção dos demais ingredientes. Caso não conheça a produção de leite, o sistema vai estimar o valor médio da raça.

Como exemplo apresentamos a seguir:

Após todos os campos estarem preenchidos deve-se clicar em avançar. (Figura 8)

Figura 8

A próxima tela indicará o passo 2 onde todas as exigências serão apresentadas. Nesta tela o usuário terá acesso aos dados inseridos por ele (dados do animal). Existem várias informações na tela de exigências que não serão necessárias diretamente para formulação de dietas. As informações que não permitem seleção se referem aos cálculos intermediários para se chegar aos valores de exigências de NDT, PDR, PNDR, PB e dos macro e microminerais. As exigências que permitem ser selecionadas são as que podem ser supridas pelos ingredientes da dieta. Os valores de EE, CNF, e FDN não são exigências propriamente ditas, mas possuem restrições no consumo e limites mínimos e máximos que devem ser observados.

As exigências que poderão ser supridas pela dieta são:

O Usuário poderá escolher todas as exigências possíveis de serem selecionadas clicando em selecionar todas ou selecionando manualmente os nutrientes de seu interesse (Figura 9).

Figura 9

O usuário poderá também alterar o valor das exigências clicando em alterar exigências (Figura 10). A alteração efetuada será válida apenas para o cálculo que o usuário está executando naquele momento. Se o usuário sair do programa ou gerar nova ração, a exigência que permanece é a calculada com os dados do programa. Somente os valores de exigências possíveis de serem selecionados podem ser alterados. É de inteira responsabilidade do usuário a confecção da ração com dados alterados de exigências. A alteração dos dados de exigências será informada no relatório final da ração (ração com dados de exigências alterados pelo usuário).

O Usuário poderá escolher todas as exigências possíveis de serem selecionadas clicando em selecionar todas ou selecionando manualmente os nutrientes de seu interesse (Figura 9).

Figura 10

Após marcadas, alteradas ou não as exigências, clicar no botão avançar, se desejar continuar a formulação (Figura 9). Poderá voltar se quiser alterar qualquer um dos dados do animal, como por exemplo o ganho de peso (GMD), PVI ou PVF. Se clicar em "criar nova ração" irá voltar ao passo 1 com todos os campos em branco. Após avançar na tela de exigências, o usuário tem acesso à tela do passo 3. Nessa tela ele poderá escolher os alimentos dentro dos títulos (Figura 11).

Figura 11

Na caixa, selecione o "tipo de alimento" poderá escolher entre forragens secas, verdes, silagens, concentrados energéticos, protéicos, aditivos e outros, subprodutos e fontes de minerais.

Os alimentos disponíveis são importados da tabela de composição de alimentos CQBAL 3.0 (www.ufv.br/cqbal) e apenas os alimentos que possuem dados de composição que podem calcular as exigências são importados para este banco resumido. Os alimentos devem possuir obrigatoriamente dados de MS, MO ou MM, PB, EE, CNF, ou nutrientes para calculá-lo, FDN, LIGNINA, frações do nitrogênio ligado à parede celular, frações A e B da PB e taxa de degradação da fração B (kd) ou PDR e PNDR, os dados necessários para calcular o NDT pelas equações de Detmann et al; (2010) ou o teor de NDT. O usuário poderá enviar seu alimento para cadastrar se este não estiver no banco de dados resumido, desde que respeitadas as condições descritas em "Envie seu alimento" na tela inicial do programa.

Continuando o exemplo, vamos considerar que o usuário deseja fazer a ração usando silagem de milho. Deve clicar em "silagens" e marcar silagem de milho, para escolher os demais ingredientes, o usuário deve clicar no campo dos títulos novamente e escolher um concentrado energético (clica em "concentrado energético" e escolhe o de sua preferência.

Neste exemplo selecionaremos polpa cítrica, farelo de arroz integral e milho fubá (Figura 12). Para concentrados protéicos selecionaremos algodão farelo 38%, soja farelo e uréia. Para as fontes de minerais, o usuário escolhe as fontes mais utilizadas ou utiliza algum núcleo de sua escolha, neste exemplo vamos selecionar as fontes mais comuns clicando em "selecionar mais comuns" e em seguida, "avançar".

Figura 12

Clicando em avançar o programa abre a janela do passo 4. Nesta tela o usuário terá opção de alterar a proporção V:C, alterar a composição de todos os alimentos selecionados, adicionar os custos e definir as quantidades mínimas ou máximas que deseja em sua ração.

Para alterar a composição do alimento, basta clicar no nome do alimento do lado esquerdo da tela (Figura 13 e 14).

Figura 13
Figura 14

A tela que se abrirá permitirá digitar um novo valor para a composição. O usuário deve observar a unidade em que está expresso o nutriente. Após feita a alteração o usuário deverá clicar em alterar. Uma observação importante deve ser feita; assim como para a alteração das exigências, os autores do programa não se responsabilizam pelas rações geradas utilizando alimentos com valores de composição alterados pelo usuário e um aviso virá no relatório final informando a alteração na composição dos alimentos.

O usuário poderá optar por gerar uma ração sem custos atualizados e sem restrições de mínimo e máximo para os alimentos. Se não adicionar os custos, o programa irá considerar R$1,00 o kg de MN do ingrediente. (os custos devem entrar na base da MN). O programa irá gerar uma ração que satisfaz às exigências nutricionais com o menor custo (Figura 15).

Figura 15

A satisfação dos requisitos matemáticos impostos pelo programa nem sempre gera uma ração viável do ponto vista prático e neste momento é de fundamental importância o conhecimento em nutrição do usuário. O usuário deverá voltar na tela de restrições clicando em "alterar restrição", alterar as quantidades mínimas e máximas dos ingredientes até que sua ração atenda as exigências, seja de preço razoável e viável do ponto de vista prático (Figura 16). O programa irá gerar sempre a primeira ração com o custo mínimo, mas nem sempre o custo mínimo irá proporcionar o ótimo do ponto de vista aplicável.

Se o usuário clicar em "gerar relatório" um arquivo que poderá ser salvo ou impresso se abrirá.

Figura 16

INSTRUÇÕES PARA PREDIÇÃO DE DESEMPENHO

Para predição de desempenho proporcionado por determinada dieta, o usuário deve clicar no ícone "Predição de Desempenho" (Figura 2) informar o peso vivo do animal e o ganho que espera alcançar com a dieta. Em seguida deve escolher a categoria animal, a raça, o sistema de alimentação e o sexo. Considerando animal cruzado, castrado, em crescimento e terminação em confinamento, com peso vivo de 400 kg e esperando um ganho de 1 kg com a dieta, deve informar esses dados no passo 1 e clicar em avançar (Figura 17).

Figura 17

A tela que se abre, corresponde ao passo 2 e apresenta os dados do animal e a opção de seleção dos ingredientes da dieta, esta etapa é exatamente igual à descrita para formulação de dietas (Figura 12). Escolhendo como volumoso silagem de milho, grão de sorgo como concentrado energético e farelo de algodão 38% e uréia como concentrados protéicos e um núcleo mineral como fonte de minerais, após selecionados clicar em avançar.

Na tela do passo 3 devem ser informadas as quantidades na base da matéria natural (MN) ou da matéria seca (MS), no exemplo está na base da MS, lembrando-se que é muito importante ajustar a unidade (kg, g ou mg) que cada ingrediente deve entrar nos cálculos. Clicar em calcular (Figura 18).

Figura 18

A Tela do passo 4 apresenta os dados do animal, uma tabela com as quantidades dos ingredientes, uma com a quantidades dos nutrientes fornecidos pela dieta e na parte inferior da tela 3 tabelas menores relacionadas à predição do desempenho (Figura 19).

Figura 19

Das 3 tabelas menores, uma apresenta o ganho médio diário (GMD) esperado e o GMD possível para o consumo de energia metabolizável e proteína metabolizável fornecidos pela dieta. As duas outras tabelas se referem ao consumo de matéria seca estimado pelo BR-CORTE e o consumo fornecido pelo usuário da dieta avaliada, e a outra aos ganhos possíveis considerando-se as quantidades de macrominerais da dieta (Figura 20).

Figura 20

Se o usuário desejar poderá clicar em "gerar relatório" e um arquivo de duas páginas se abrirá, este arquivo poderá ser salvo ou impresso.

Neste exemplo a ração irá proporcionar um ganho superior ao esperado uma vez que o mesmo será limitado pela ingestão de energia metabolizável da dieta, ou seja o ganho predito pelo programa é de 1,06 kg (Nesse caso não estamos considerando os minerais).